Arquivos de março, 2017

BAND / CANAL LIVRE

Coisas do nosso Brasil. Desde 2011 a BAND não cumpre ordem judicial para transmissão de Direito de Resposta em rede nacional de TV e Radio em horário nobre. Em 8 de junho de 2016 foi publicada no Diário da Justiça da União a decisão do STF negando o recurso da BAND, fato que a obrigou a veicular o Direito de Resposta de Jorge Queiroz, e também não cumprida até 28/03/2017.

Interessante que são mais de 6 anos desde que o ato ilícito da BAND em seu programa Canal Livre que foi ao ar em 13.03.2011 liderado por Joelmir Beting, Fernando Mitre e Antônio Teles sendo o entrevistado especial Edemar Cid Ferreira, ex-dono e responsável pela falência/escândalo do Banco Santos.

A contradição é gritante considerando que a veiculação do Direito de Resposta em rede nacional pelo mesmo canal que cometeu o ilícito – e na abertura do Programa Canal Livre – visa exatamente trazer a verdade a publico, independentemente dos danos e das perdas que são irreparáveis.

Esse é apenas mais uma mostra de como a justiça brasileira não funciona para o cidadão comum e protege somente bandidos graúdos.

**************

Direito de Resposta à Rede Bandeirantes de Televisão, Programa Canal Livre de 13 de marco de 2011 conforme determinado nos autos do Processo Judicial Numero 0009929-44.2011.8.26.0011 TJSP – Procedimento Sumário – Responsabilidade Civil – Jorge Washington de Queiroz – Rádio e Televisão Bandeirantes Ltda – Vistos. JORGE WASHINGTON DE QUEIROZ, devidamente qualificado nos autos, propôs ação de direito de resposta com pedido liminar, em face de REDE BANDEIRANTES DE TELEVISÃO – PROGRAMA CANAL LIVRE, alegando, em apertada síntese, que é membro titular do comitê de credores da massa falida do Banco Santos S/A e que, no dia 13 de março de 2011, a emissora-ré, através do Programa Canal Livre, veiculou entrevista concedida pelo ex-presidente do banco, sr. Edemar Cid Ferreira, ocasião em que este teria proferido informações inverídicas, ofensivas e criminosas contra o autor e o Comitê de Credores, ferindo-lhes a honra e imagem. Aduz, ainda que, no mesmo programa, foi também ofendido pelo apresentador Joelmir Beting.

***************

Publicado no  em 
 a 
 

*****************************

DIREITO DE RESPOSTA

Boa Noite!
Sou Jorge Queiroz

1)
Vou exercer em 3 minutos meu DIREITO DE RESPOSTA à BAND determinado nos autos do processo numero 0009929-44.2011.8.26.0011 do TJSP e compartilhar com todos pois trata-se de questão que aflige a todos nós, ou seja, CORRUPÇÃO, INJUSTIÇA/JUSTIÇA QUE NAO FUNCIONA E IMPUNIDADE desmascarando o que foi dito no programa CANAL LIVRE em 13 DE MARCO DE 2011.

2)
Refiro-me ao PUBLICO E NOTÓRIO escândalo do rombo e fraude bilionária no falido BANCO SANTOS que lesou inclusive grandes fundos de pensão e seus trabalhadores e aposentados. Como especialista em combate a corrupção e fraudes fui convidado a atuar como representante único dos credores entre 2006-2011 quando foram recuperados cerca de R $ 1 bilhão.

3)
No Brasil é comum fraudadores se fazerem de VITIMAS como vemos na LAVAJATO, utilizando inclusive a mídia.
Foi o que ocorreu no Programa Canal Livre de cerca de 6 anos atrás liderado por Joelmir Beting, Fernando Mitre e Antônio Teles sendo o entrevistado especial Edemar Cid Ferreira.

4)
Fui chamado inclusive de “TRAIRA” no programa, de forma similar ao tão desgastado e famoso jargão “o impeachment E’ GOLPE”.

5)
Ora, traidor do falido eu não poderia ser, pois na qualidade de representante único do Comitê de Credores era justo eu quem OBSTACULIZAVA as tentativas do mesmo em AUFERIR ganhos adicionais ‘as custas dos credores – além disso, fui convidado pelos credores EXATAMENTE por ser conhecido como um profissional INCORRUPTÍVEL …

6)
Insistindo na mesma cantilena, o falido tentou alegar que os acordos judiciais para recebimento de créditos, aprovados em 1a e 2a instancias, não teriam sido bons para os credores – quando na verdade não foram bons para ele.

7)
Qual é a PRAXE em todas as falências? O CREDOR quer receber o máximo o quanto antes e o FALIDO quer ARRASTAR o máximo, o máximo possível – quanto mais arrastar, maior é o ganho do falido em razão do descasamento de taxas entre ativos e passivos.

8)
Por derradeiro destaco que lamentavelmente nossas leis favorecem muito os grandes crimes – a falência do Banco Santos não e’ diferente, e’ marcada pela MOROSIDADE do processo, IMPUNIDADE do fraudador E INJUSTIÇA com os lesados … E MAIS GANHOS PARA O FALIDO.

9)
A despeito disso, posso dizer que através de duro embate travado com o falido entre 2006-2011 logrei maximizar a realização de ativos em prol dos credores contra os interesses do falido.

Obrigado e Boa noite.

#bancosantos #bandtv #band #jorgequeiroz #edemar #edemarcidferreira #fraudes #escandalos #falencia